FANDOM


Akito Sohma é a principal antagonista de Fruits Basket. Ela é a única filha de Ren e Akira Sohma e deus do zodíaco chinês, além de atual chefe da família Sohma.

Akito é descrita como temperamental e abusiva. Ela feriu fisicamente e emocionalmente muitos sohmas, especialmente os que fazem parte do zodíaco. 

Por outro lado, a própria Akito é uma vítima, pois sua mãe a forçou a viver como homem porque temia que ela a substituísse no coração de Akira. Seu pai, em uma tentativa de consolá-la, involuntariamente fez uma lavagem cerebral nela, fazendo-a pensar que ela era "especial" e seria amada pelos zodíacos, não importa o que ela fizesse.

No final, quando o antagonismo de Akito cessa, a maldição é quebrada e ela começa a se vestir e viver como uma mulher. Shigure Sohma, por quem está apaixonada, passa a viver com ela na casa principal.

Em Fruits Basket Another, ela é casada com Shigure e a mãe de Shiki Sohma.

Aparência Editar

Akito é uma jovem alta e pálida. Na maior parte da série, ela é vista com cabelos curtos, na altura da nuca e uma franja longa e bagunçada emoldurando seu rosto. 

Para esconder seu corpo feminino, Akito geralmente veste várias camadas de roupas ou roupas masculinas. Na propriedade de Sohma, ela geralmente usa roupas tradicionais. De acordo com Shigure, se Akito tivesse sido criado como uma mulher, ela se pareceria exatamente com sua mãe.

No final da série, seu cabelo cresceu até a altura dos ombros e ela começa a usar roupas femininas tradicionais e normais, como um sinal de que finalmente consegue viver sua vida como mulher.

Personalidade Editar

Além de suas birras ocasionais, Akito era uma garota gentil e doce quando jovem. Devido ao pai fazer algo como uma lavagem cerebral, Akito cresceu acreditando que ela nasceu para ser amada por todos e que todos devem fazer o que ela diz. 

Por outro lado, o abuso psicológico e emocional de sua mãe levou Akito a estar desesperada por demonstrações de afeto. Quando criança, ela andava pela casa perguntando a todos se a amavam[1]

Após a morte de seu pai e sofrer um severo abuso psicológico de Ren, Akito passou de uma garota doce e gentil para uma pessoa mental e emocionalmente instável, cuja bondade se transformou em insanidade e crueldade.

Mesmo que Akito pareça uma mulher frágil e equilibrada, envolta em mistério à primeira vista, ela abusou de quase todos os membros do zodíaco, principalmente Yuki[2], para acabar com a sua raiva pela morte de seu pai e o ódio que sentia pelos constantes insultos de sua mãe.

Sempre que um dos membros do zodíaco direciona sua atenção para alguém que não seja ela, Akito é tomada pelo medo de ser abandonada como sua mãe previu.

Akito recorre à tortura física e mental para deixar todo mundo com muito medo de deixá-la. Ela também justifica seu tratamento controlador e abusivo dos membros do zodíaco, alegando que um deus pode fazer o que bem entender e ninguém pode puni-los por isso.

Akito é alguém manipuladora, egoísta, imatura e cruel, que pode mudar rapidamente de humor. Ela raramente mostra simpatia e é extremamente misógina, apesar de ser mulher, já que projeta sua própria mãe em todas as mulheres que conhece. 

Como resultado, ela fica com muita inveja das mulheres que "roubam" a atenção do homens do zodíaco. Exemplos notáveis ​​são quando ela jogou Rin pela janela de um prédio, pois ela estava namorando Hatsuharu[3], quando ela bateu em Kisa até sangrar, pois Hiro está apaixonado com ela[4] e culpando Kana por querer se casar com Hatori e praticamente o deixando cego de um olho[5].

Quando a maldição é quebrada, é revelado que Akito, na verdade, é extremamente insegura, solitária e emocionalmente e mentalmente quebrada. Sempre que um dos membros do zodíaco a deixa, Akito só pode pedir que eles não a deixem e perguntar por que todos estão lhe traindo.

No entanto, com Tohru sendo a primeira pessoa a tentar fazer amizade e ter empatia por ela, ajudá-la com seus problemas e aceitar a pessoa que ela é, nem um deus ou alguém criado para ser homem, mas uma mulher humana e normal, ela finalmente reconheceu seus erros.

Akito lentamente retorna a ser a pessoa amável que ela era quando criança e pretende se tornar alguém melhor e que pode ajudar os outros, tomando Tohru como exemplo.[6] Ela está até disposta a se reconciliar com sua mãe, que rejeita a trégua.

Akito decide encerrar o ciclo de abuso e desafiar as expectativas da família de que ela é a chefe da família Sohma, libertando os zodíacos da maldição e destruindo o quarto do gato[6].

Ela também aprende a aceitar que nem todo mundo vai gostar dela, mas não deve pensar que esse será o caso de todos. Ela também se tornou uma mulher mais feliz que sorri com mais frequência[7].

História Editar

Akito é única filha do antigo chefe da família Sohma, Akira Sohma, e uma empregada domestica da casa principal, Ren Sohma. Ao descobrir que seu filho seria uma mulher, Ren exigiu que Akito fosse criada como um homem por medo de que uma criança roubasse seu lugar no coração de Akira. Ela ameaçou abortar a criança, a menos que suas demandas fossem atendidas.[8] 

Após o nascimento de Akito, ela foi apresentada como homem. Apenas os quatro mais velhos dos amaldiçoados, Hatori, Shigure, Ayame e Kureno Sohma, conheciam seu verdadeiro sexo devido a um sonho que tiveram na noite em que ela foi concebida[9].

Apesar de Ren envenená-la com ódio e insegurança, Akito era muito próxima de seu pai. Ele sempre compartilhava suas palavras de sabedoria com Akito e a convenceu de que nascer como o deus do zodíaco significava que ela era muito especial. Ele também disse a ela que, não importa o quê, ela seria amada por todos, desde que tivesse os laços que a conectassem ao amaldiçoado.

A Morte de Akira Editar

Em algum momento da infância de Akito, o estado de saúde de seu pai piorou. Em seu leito de morte, Akira tentou confortar a jovem Akito dizendo a ela para não ter medo, acrescentando que ele sempre estaria com ela, mesmo que ela não pudesse vê-lo fisicamente. 

Akira confessou que queria que Ren fosse mais feliz por ter dado a luz à Akito, porque Akito era uma "existência especial" e, portanto, ela e sua esposa eram especiais. Akito também ouviu as últimas palavras absolutas de Akira, nas quais lamentava que ele e Ren nunca se reconciliassem.

Depois que ele faleceu, quando Ren descobriu que ninguém tinha ido buscá-la quando Akira estava morrendo, ela gritou para sua filha que ela era uma existência indesejada e que ela havia sido apenas um pequeno brinquedo para divertir Akira. Ren também acrescentou que já que Akira estava morto, ninguém precisava dela. 

Akito rebateu essas afirmações, dizendo à mãe histérica que seu pai a amava, mas por causa das palavras de despedida de Akira, até a própria Akito duvidava que Akira a amava mais, temendo que ela "tivesse perdido" para Ren.

Uma das empregadas idosas, querendo confortar Akito, passou a lhe dar uma caixa vazia, alegando que o espírito de Akira estava dentro dela e que ele queria que apenas Akito recebesse um presente tão especial. Durante toda a sua vida, Akito manteve essa caixa escondida em seu quarto. Ela disse a Kureno que parte dela não acreditava que havia algo dentro da caixa, mas outra parte sempre esperava que talvez houvesse[8].

Após a morte prematura de seu pai, Akito tornou-se o chefe da família Sohma, além de cumprir seu papel como deus do Zodíaco.

Loucura Editar

Um dia, Akito quebrou devido aos abusos de sua mãe. Ela pintou as paredes de um cômodo de preto e descontou tudo que sofreu em Yuki, que havia sido vendido pelos próprios pais para ser seu companheiro. Akito abusou verbalmente, emocionalmente e psicologicamente(também fisicamente no anime de 2001) do garoto, trancando-o por dias em um quarto escuro e sem janelas, enquanto dizia coisas terríveis para ele, como “todos te odeiam” e “você é desnecessário”.[2][10] 

Todos os homens do zodíaco foram impedidos de se relacionar com mulheres e caso se relacionassem elas eram severamente punidas, como ocorreu com Rin e Kana. 

Kureno que teve sua maldição quebrada foi praticamente forçado a ficar sempre ao lado de Akito[11]. Eventualmente, eles tiveram relações sexuais, o que deixou Shigure irritado e o fez dormir com Ren, mãe de Akito, como vingança. Quando Akito descobriu, ela expulsou Shigure da casa principal.[1]

Depois que Yuki saiu da casa principal para morar com Shigure, Ren comentou que os amaldiçoados estavam abandonando Akito, assim como Ren sempre previu que eles iriam. 

Akito negou isso e afirmou que todos voltariam para ela por causa de seus inseparáveis ​​laços do zodíaco. Ela e Ren fizeram uma aposta. Se Akito permitisse que os sohmas amaldiçoados pudessem se relacionarem com pessoas de fora e eles voltassem, ela ganharia, mas caso eles fossem embora, Akito deveria curvar-se perante sua mãe e abandonar a família sohma.

Depois que Kyo esteve ausente por quatro meses para "treinar" sem aviso prévio, ele foi severamente repreendido por Akito. No entanto, Akito, vendo como Kyo estava desesperado, fez um acordo com ele: se ele pudesse derrotar Yuki antes de terminar o colegial, ele poderia se tornar um membro do zodíaco. Se ele não fosse capaz, ele deveria passar o resto de sua vida no quarto do gato.[12]

Referências Editar

  1. 1,0 1,1 Fruits Basket, capítulo 101
  2. 2,0 2,1 Fruits Basket, capítulo 84
  3. Fruits Basket, capítulo 79
  4. Fruits Basket, capítulo 38
  5. Fruits Basket, capítulo 12
  6. 6,0 6,1 Fruits Basket, capítulo 121
  7. Fruits Basket, capítulo 136
  8. 8,0 8,1 Fruits Basket, capítulo 115
  9. Fruits Basket, capítulo 98
  10. Fruits Basket, capítulo 85
  11. Fruits Basket, capítulo 97
  12. Fruits Basket, capítulo 120
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.