FANDOM


Kureno Sohma é um personagem recorrente em Fruits Basket e é o galo do zodíaco chinês, mas, ao contrário dos outros, sua maldição está quebrada desde o início da série.

Apesar de estar liberto da maldição, Kureno concorda em fingir que ainda faz parte do zodíaco e está determinado a continuar sempre ao lado de Akito Sohma, até que conhece Arisa Uotani e apaixona-se instantaneamente por ela.

Aparência Editar

Kureno é um jovem esbelto, porém musculoso, e alto. Ele é considerado bastante bonito.

Seus cabelos são lisos, curtos e avermelhados e chegam até sua nuca, enquanto seus olhos são castanhos avermelhados.

Kureno sempre se veste profissionalmente e raramente é visto sem terno. Seu terno mais usual e consiste em um colete preto, com uma camisa cinza desabotoada por baixo, sem gravata, junto com calças pretas e um par de sapatos marrons. 

No entanto, como ele não gosta tanto de ternos, ele prefere usar roupas simples e de cor clara, que se misturam com o fundo, para que ele não chame a atenção.

Personalidade Editar

Kureno possui uma personalidade parecida com a de Tohru Honda. Ele é gentil, educado, um pouco ingênuo às vezes, e se preocupa mais com os outros ao seu redor do que com ele mesmo. 

Como Akito raramente permite que ele deixe a propriedade Sohma, ele tem pouca ou nenhuma experiência no mundo exterior. Isso é evidente durante seu primeiro encontro com Arisa na loja de conveniência[1].

A principal característica de Kureno é, assim como Tohru, sua bondade, que é ao mesmo tempo uma força e uma fraqueza. Ele é uma pessoa muito equilibrada, calma, educada, gentil e compassiva, que raramente é exigente ou egoísta. Por esse motivo, ele mantém suas necessidades e desejos, incluindo o desejo de ficar com Arisa e, mais tarde, de deixar a propriedade de Sohma. 

Ele também demonstrou ser muito atencioso com as pessoas e quer ajudá-las, não importa o que aconteça, mesmo que significasse que ele se tornaria o vilão e sofreria as consequências.

Sua gentileza também deixou Akito dominar sua vida mais do que qualquer pessoa no zodíaco, já que ele é bom demais para repreender seu comportamento abusivo ou deixá-la. Ele até a perdoa quando ela o esfaqueia nas costas e nunca a culpa pelas coisas que ela o fez passar. Ele também se força a ficar com Akito para impedir que ela fique sozinha, apesar de saber muito bem que quem Akito realmente quer é Shigure Sohma, não ele.

No entanto, depois de perceber o quanto os desejos de Akito apenas contribuem para que crescesse tão mal quanto ela, e percebendo que a presença dele só lembraria Akito de seus erros e a impedia de seguir em frente, Kureno deixa a propriedade de Sohma no final da série. 

Kureno também anseia por viver sua vida da maneira que deseja, sem ser vinculado pela família Sohma e está animado para descobrir e experimentar coisas novas que nunca foi capaz de fazer durante a maior parte de sua vida.

História Editar

No dia em que Ren Sohma engravidou de Akito, Kureno teve um sonho, assim como Shigure, Hatori e Ayame. Eles se amontoaram em volta de Ren e tocaram em seu ventre, sabendo que "Deus" estava lá dentro[2].

Quando Kureno tinha cerca de 16 anos, sua maldição repentinamente se interrompeu sem aviso prévio. Quando Akito percebeu isso devido ao seu "vínculo", ela entrou em pânico, já que a quebra da maldição de Kureno era um sinal que seu vínculo com os zodíacos estava desmoronando, o que ela pensava que definia toda a sua existência[3]

Ela começou a implorar e a chorar para que Kureno sempre ficasse ao seu lado e nunca deixasse-a. Então, ele, que tinha uma pena imensa de Akito e não suportava a idéia de deixá-la triste, concordou em ficar ao seu lado e fingir fazer parte do zodíaco.

A partir daí, Kureno sempre esteve ao lado de Akito e nunca deixou a propriedade Sohma. Em algum momento, eles até começaram um relacionamento sexual, o que destruiu o seu relacionamento com Shigure.

Referências Editar

  1. Fruits Basket, capítulo 50
  2. Fruits Basket, capítulo 98
  3. Fruits Basket, capítulo 97
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.