FANDOM


Kyoko Honda foi a esposa de Katsuya Honda e é a falecida mãe de Tohru Honda. No decorrer do anime, ela só aparece em flashbacks de Tohru e em fotografias.

Quando Kyoko estava no ensino médio, ela era líder de uma gangue e recebeu o apelido de "Borboleta Carmesim", o nome originou-se do boato de que as luzes traseiras de sua motocicleta pareciam uma borboleta vermelha brilhante quando ela pilotava durante a noite. 

Kyoko morreu atropelada por um carro alguns meses antes do começo da série[1]. Apesar disso, Tohru, extremamente apegada à memória de sua mãe, repete pedaços da sabedoria emocional dela ao longo da série.

Aparência Editar

Quando Kyoko era jovem, ela tingiu seus cabelos para mostrar sua rebeldia e usava frequentemente o traje de sua gangue. Ela tem olhos castanhos e até a adolescência seus cabelos eram longos. 

Quando adulta, ela cortou o cabelo e frequentemente vestia roupas casuais, como mostrado nos flashbacks de Tohru.

Personalidade Editar

Antes de conhecer Katsuya, Kyoko se parecia com Arisa, propensa à violência - ela não podia se segurar em uma briga - e facilmente tirava conclusões e suposições precipitadas. 

No entanto, no fundo de seu coração, ela fez tudo isso para chamar a atenção de seus pais. Tudo o que ela queria era que alguém cuidasse dela e lhe desse atenção e amor.

Como mãe, ela é uma fonte de bondade, esforço e sabedoria para sua filha, pois os conselhos e as palavras de Kyoko servem como um importante pilar de apoio para Tohru.

História Editar

Kyoko nasceu em uma casa fria. Seu pai nunca pensou em sua família e sua mãe só se importava com seu marido e sua aparência. Como resultado, eles mal prestaram atenção em Kyoko, resultando em um sentimento de negligência. 

Ela se juntou a uma gangue antes de entrar no ensino médio e mal aparecia na escola. Quando cresceu, enxergava o mundo como um lugar sombrio, até conhecer Katsuya Honda, um professor de sua escola.[2]

Eles passaram muito tempo juntos e se apaixonaram um pelo outro. Kyoko voltou a frequentar a escola e decidiu abandonar sua gangue, como consequência foi espancada e hospitalizada. Como resultado, ela não pode fazer o exame de admissão da escola.[3]

Quando recebeu alta e voltou para casa, encontrou seu pai jogando uma sacola com seus pertences na frente dela e declarando que estava a renegando e a deserdando.

Katsuya apareceu e repreendeu-o por banir a filha simplesmente porque ela "não saiu do jeito que queria". Então pediu para casar com Kyoko, deixando o pai dela em choque. Kyoko e Katsuya foram embora e se casaram logo depois[3]. Tohru nasceria após alguns anos.[4]

Katsuya teve que sair em uma viagem de negócios quando Tohru tinha cerca de três anos e contraiu pneumonia. Ele nunca foi a um médico e morreu durante a noite depois de ligar para Kyoko.[4]

Kyoko entrou em um estado de transe, onde ela não percebeu nada ou ninguém. Ela saiu correndo de casa para o mar com a intenção de cometer suicídio e encontrar-se com Katsuya quando ouviu uma garotinha e sua mãe se preocupando em comprar uma passagem de trem.[5]

Isso a fez sair do transe e lembrar que ela tinha uma filha. Ela correu rapidamente para casa, imaginando quanto tempo fazia desde que havia conversado com Tohru, lembrando que o pai de Katsuya havia aparecido algumas vezes para cozinhar, mas sem saber com que frequência. 

Quando ela chegou, Tohru estava sentada esperando. Ela sorriu e disse: "Bem-vinda, mãe." A partir de então, ela tentou ser a melhor mãe que podia, sempre sorrindo e dando a Tohru tudo o que precisava.[5]

Conhecendo Kyo Sohma Editar

Kyoko conheceu Kyo quando ele estava sentado em um lugar sozinho. Ela não se importava com quem ele era ou de onde ele tinha vindo, mas ela sabia que ele estava sozinho, assim como ela. 

Apesar de Kyo tentar se distanciar dela, Kyoko falou descaradamente sobre Tohru, dizendo que seu mundo gira em torno de sua filha. Embora fosse a primeira vez que haviam se encontrado, Kyoko mostrou uma foto de Tohru para Kyo sem hesitar.

Eventualmente, eles começaram a se aproximar e, posteriormente, Kyo descobriu o endereço dos Hondas e visitou secretamente para espionar Tohru.

O Desaparecimento de Tohru Editar

Um dia, Tohru desapareceu, causando grande angústia para Kyoko. Kyo descobriu o que aconteceu e prometeu procurá-la, mas Yuki a encontrou primeiro.[6]

Kyoko estava segurando o chapéu que Yuki deixou com Tohru quando Kyo retornou de sua busca. Ele reconheceu o chapéu, já que era seu e havia deixado com Yuki depois que o garoto achou e tentou devolvê-lo, pois não aceitaria nada vindo do rato.

Ele ficou com raiva de Kyoko por "ter ficado do lado dele". Kyoko tentou explicar que não importava se ele era ruim ou não, mas Kyo fugiu, chamando-a de traidora.

Conhecendo Arisa Uotani Editar

Arisa era uma delinquente e idolatrava "A Borboleta Carmesim". Depois de esbarrar em Tohru na escola e a garota contar sobre sua mãe, Arisa foi a casa dos Hondas para conhecê-la. Vendo que Kyoko, a sua ídola, havia se tornado uma mãe coruja, ela se irritou e saiu da casa dela.[7]

Arisa percebendo que queria uma vida como a de Tohru, corajosamente, disse aos membros de sua gangue que ela estava deixando a gangue e aceitaria qualquer punição. Os membros da gangue começaram a espancá-la, então Kyoko, vestindo sua antiga jaqueta de delinquente, interferiu e salvou Arisa, trazendo-a de volta para sua casa, enquanto Tohru esperava.

Conhecendo Saki Hanajima Editar

Saki Hanajima é amiga de Tohru. Elas se conheceram no segundo ano da escola, depois que Hanajima se transferiu depois de sofrer um bullying severo em sua antiga escola.

Ela e Arisa frequentavam a casa de Tohru e eram muito próximas de Kyoko.

Morte Editar

Todas as manhãs, quando Kyoko saía para o trabalho, Tohru dizia "Volte para casa em segurança!" Na manhã em que Tohru dormiu demais e não conseguiu desejar que sua mãe voltasse para casa como sempre, Kyoko morreu em um acidente de carro.[1]

Ela estava em um cruzamento de trânsito, esperando atravessar a rua. Kyo estava próximo dela, mas, por culpa, não podia falar com ela devido ao jeito que a tratou quando Tohru desapareceu e Yuki a encontrou primeiro. 

Aparentemente, ao atravessar a rua, um carro acelerou em sua direção. Kyo poderia ter salvado-a, mas isso revelaria a maldição, por isso ele foi incapaz de fazer alguma coisa.

Kyoko foi atropelada e seu corpo foi arremessado na estrada. Ela sangrou lentamente até a morte até a chegada da ambulância.[8]

Enquanto pensava na vida que levara até então, Kyoko desejava ter amado Tohru ainda mais, imaginando se havia dado amor suficiente para compensar o amor que Katsuya não podia. 

Kyoko sabia que ainda não poderia morrer. Tohru tinha acabado de entrar no ensino médio, algo que ela não pode quando mais jovem. Ela chorou sentindo a sua morte se aproximando, sabendo que Tohru estaria sozinha agora.[8]

Na vida após a morte, ela foi mostrada mais jovem chorando. No entanto, suas lágrimas de tristeza tornaram-se de alegria quando finalmente se encontrou com seu falecido marido e ele disse que ela fez um bom trabalho ao criar Tohru com amor que ele não podia dar.[8]

Referências Editar

  1. 1,0 1,1 Fruits Basket, capítulo 01
  2. Fruits Basket, capítulo 90
  3. 3,0 3,1 Fruits Basket, capítulo 91
  4. 4,0 4,1 Fruits Basket, capítulo 92
  5. 5,0 5,1 Fruits Basket, capítulo 93
  6. Fruits Basket, capítulo 85
  7. Fruits Basket, capítulo 40
  8. 8,0 8,1 8,2 Fruits Basket, capítulo 135
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.